Autonomia, desenvolvimento e autoconfiança

O acampamento é capaz de gerar e estimular mudanças positivas. Habilidades como autonomia, autoconfiança, organização, trabalho em equipe, respeito às individualidade e às diferenças são trabalhadas naturalmente, durante toda a temporada.

O acampamento é, inevitavelmente, uma forma de cooperativismo, onde as diferenças se somam, as limitações são respeitadas e os potenciais aproveitados. Aqui prevalece o espírito de equipe.

Neste ambiente os acampantes vão se sentindo mais seguros e ficam felizes ao superar os próprios medos, como descer por uma tirolesa e brincar no escuro, pois se sentem seguras realizando atividades desafiadoras por estarem ao redor daqueles que confiam. Quando percebem, pedem bis nas atividades, que até então pareciam impossíveis e, assim se dão conta, esse e aquele medo já foram superados.

Organização

A organização das próprias coisas e dos ambientes utilizados, também fazem parte do dia a dia. O fato de se sentir seguro e respeitado em seu próprio espaço vai de encontro com a vontade de respeitar o grupo e consequentemente seus espaços. Um exemplo disto, é a organização do chalé (alojamento), onde cada acampante arruma a sua cama, cuida da organização de seus pertences e ajuda a manter o quarto em ordem.

A arrumação do chalé vira uma atividade e competição divertida, pois após o despertar realizamos uma inspeção em alto astral. O anúncio do resultado, em pleno refeitório somente após o almoço é recheado de torcida e alto astral, com entusiasmo: “Reeeesultado da Inspeção! Que rufem os tambores!” – gerando, nos acampantes, uma motivação de caprichar cada vez mais.

Autonomia, desenvolvimento e autoconfiança

O acampamento é capaz de gerar e estimular mudanças positivas. Habilidades como autonomia, autoconfiança, organização, trabalho em equipe, respeito às  individualidade e às diferenças são trabalhadas naturalmente, durante toda a temporada.

O acampamento é, inevitavelmente, uma forma de cooperativismo, onde as diferenças se somam, as limitações são respeitadas e os potenciais aproveitados. Aqui prevalece o espírito de equipe.

Neste ambiente os acampantes vão se sentindo mais seguros e ficam felizes ao superar os próprios medos, como descer por uma tirolesa e brincar no escuro, pois se sentem seguras realizando atividades desafiadoras por estarem ao redor daqueles que confiam. Quando percebem, pedem bis nas atividades, que até então pareciam impossíveis e, assim se dão conta, esse e aquele medo já foram superados.

Organização

A organização das próprias coisas e dos ambientes utilizados, também fazem parte do dia a dia. O fato de se sentir seguro e respeitado em seu próprio espaço vai de encontro com a vontade de respeitar o grupo e consequentemente seus espaços. Um exemplo disto, é a organização do chalé (alojamento), onde cada acampante arruma a sua cama, cuida da organização de seus pertences e ajuda a manter o quarto em ordem.

A arrumação do chalé vira uma atividade e competição divertida, pois após o despertar realizamos uma inspeção em alto astral. O anúncio do resultado, em pleno refeitório somente após o almoço é recheado de torcida e alto astral, com entusiasmo: “Reeeesultado da Inspeção! Que rufem os tambores!” – gerando, nos acampantes, uma motivação de caprichar cada vez mais.